Em mais uma matéria sobre a situação de abandono e outras irregularidades que vem sendo praticadas no funcionamento da rádio supostamente comunitária de Barra do Choça a mais de 10 anos, operando com desvio de função, sem cumprir com sua finalidade a que veio, para o desenvolvimento cultural e artístico do município, até então não há qualquer registro que possa comprovar algum serviço prestado a cultura ou a classe artística conforme foi liberada para este propósito.

A rádio comunitária nova dimensão fm 104,9 que se encontra em situação de abandono pelos seus dirigentes, que a mais de 10 anos já mais apresentou uma prestação de contas por meio de notas fiscais de algum investimento que possa comprovar o zelo para o bom funcionamento da entidade, vale lembrar que em sua grade de programação a rádio contem um número elevado de anunciantes e colaboradores pela ocupação de horários, que não justifica tal abandono referente a falta de manutenção até mesmo de uma simples reforma na pintura.

AABC Associação dos artistas de Barra do Choça sendo uma entidade filantrópica devidamente registrada e transparente, se sentindo no dever de representar os interesses da classe artística e cultural do município, entendendo a importância de uma rádio comunitária na difusão do trabalho do artista e na valorização da cultura regional, por várias vezes formalizou por meio de convite as ilustres presenças dos senhores diretores da rádio comunitária de Barra do Choça, a fazer parte de reuniões, onde a maioria de representantes das demais associações estavam presentes, para discutir a inclusão dos interessados nesse meio de comunicação comunitária, sendo por lei um direito constituído para todos os segmentos da comunidade, foram várias tentativas sem exito na solicitação presencial.


(imagem registrada a 01 ano bem antes da pandemia)

Entre diversas razões, AABC respaldada pela maioria das demais associações do município, levanta a bandeira e engaja na campanha pela solicitação que haja uma democratização principalmente da diretoria da rádio comunitária de Barra do Choça, formada apenas por representantes do mesmo segmento, excluindo a participação das demais entidades no processo que deveria ser democrático de acordo o que rege o estatuto social, desviando a rádio de seu papel que seria o desenvolvimento de um serviço comunitário.