(TCM) Corregedoria geral da união e (TCM) tribunal de contas dos municípios apuram que mais de R$ 122 milhões de reais foram pagos indevidamente por meio do auxilio emergencial para pessoas fora dos padrões exigido pelo programa de cadastro a terem direito em receber os benefícios.

De acordo com apuração as irregularidades estão nos 417 município da Bahia, inclusive Barra do Choça , servidores públicos e outras pessoas que pela logica não deveriam receber o valor do auxilio emergencial, que foi criado como um suporte aos trabalhadores do mercado informal, Mães solteiras, e aqueles que perderam o emprego com a pandemia do corona vírus no país.

No combate a essas fraudes a justiça já estar identificando os fraudadores que terão que devolver todo valor recebido indevidamente, enquanto muitos sofrem sem renda, na dependência desse valor, pessoas de condição financeira estável, tiram de quem realmente necessita dessa ajuda, até mesmo como o único meio de sobrevivência.