Vários comerciantes em Barra do Choça tiveram que interromper suas atividades, em cumprimento aos decretos lançados pelo poder público municipal, nas medidas preventivas contra o covid – 19, principalmente após registro do 1º caso da doença ser detectado em um funcionário de estabelecimento comercial, que já se encontra recuperado  fora do isolamento  exercendo sua vida normal. O Blog da Barra conversou com vários comerciantes  sobre a questão do fechamento de parte do comércio durante essa pandemia e ouviu relatos com divergência de opinião contra e a favor  de abrir ou não o comércio. Mais contabilizamos que a maioria são favoráveis que a Prefeitura altere o decreto e libere o funcionamento do comércio, impondo os mesmos  limites  aos que permanecem abertos, como, farmácias, supermercados, padarias, comércio de hortifruti, posto de combustível,e outros. Comerciantes alegaram a questão das dificuldades que estão encontrando para honrar seus compromissos, com despesas como energia, água, aluguel, funcionários  fornecedores e o próprio imposto, que acaba comprometendo a estabilidade do comércio na permanência da geração de emprego e renda, em  manter o município travado, onde o movimento comercial está ligado diretamente ao desenvolvimento econômico geral da região. De acordo com a maioria dos comerciantes que levantam a bandeira pela abertura do comercio, todos estão cientes da gravidade do problema que o mundo está enfrentando contra o corona vírus, mais que este enfrentamento deve ser feito sem interromper as atividades de quem depende delas para sobreviver, basta que cada um siga as orientações e faça valer as medidas dos decretos em seus estabelecimentos comercias da mesma forma que os demais em atividade, o que  não é justo, é notar que os comércios que mais gera movimento estarem funcionando, claro, cumprindo suas obrigações evitando aglomerações, e outras lojas que não registra um índice maior de tanto movimento, estarem de portas fechadas. Comerciantes estão aguardando  decisão da Prefeitura na esperança que haja entendimento e que o bom senso responda a classe com positividade.