Não é novidade que as carnes estão com os preços nas alturas, mas aquele velho ditado de que “nada é tão ruim que não possa piorar”, deve ditar o ritmo de preço da carne bovina no mês de agosto que já se aproxima, e até na de porco, frango e no ovo, que as pessoas tem utilizado como alternativa numa tentativa de economizar.

 

Segundo os especialistas, a escassez na matéria prima da alimentação desses animais, milho e soja, têm influencia direta para essa alta. Daí, numa tentativa de economizar, o consumidor deverá procurar cada vez mais outras opções além da carne bovina, e aí que entra a lei da oferta e procura, que vai fazer elevar o preço do porco, frango e ovo.

A carne bovina deve subir 17,6% em agosto. O frango deve aumentar 11,8% e o ovo deve sofrer um reajuste de 7,6%. O porco sobe cerca de 15,1%. Os dados e informações foram mostrados em reportagem exibida pela TV Sudoeste.

E agora José? Colocar uma proteína no prato de almoço do brasileiro está ficando cada vez mais complicado, já que nem o zoiúdo está escapando da carestia.